Donnerstag, 30. September 2010

Ich bin für Sie ausgeführt.

Hallo.

Aqui começo outro post chato sobre minha vida particular.

Eu corri até ele hoje. Eu sempre corri atrás dele. Eu sempre quis ele por perto.
Ele não precisou e nem pediu, mas eu corri de novo.

Eu não fazia ideia se ele me queria por perto ou se ele pelo menos me receberia. Eu entraria a força na casa dele se precisasse.

Simplesmente, eu não aguentava mais ficar em casa, me deixando mofar sem tentar fazer nada. Enquanto fazia meu caminho, eu pensava:

"Ele realmente me ama, não é? Ele não me beijaria a toa, não é?" 
Unsicherheit.

"Qual o problema em ficarmos juntos?"
Vorurteil.

"Por que me sinto como se não pudesse respirar quando penso em viver sem ele?!"
Aufrichtigkeit.

"Como eu posso ter certeza se isso é realmente amor? Eu não sei nada sobre o amor!"
Unwissenheit.

"Eu realmente quero ficar com ele!"
Liebe.

Nunca me senti tão confuso e perdido na minha vida. Eu li as respostas do meu último post e agradeço pela ajuda de todos.
Se amor é aceitar e conviver com os defeitos do outro, então eu amo Feliciano. Mesmo que ele pareça um inútil, ele tem uma grande útilidade para mim...a de me fazer feliz e me fazer sentir como se eu nunca mais fosse ser deixado sozinho.
Se amor é gostar e precisar tanto de uma pessoa de modo que eu pense que sinto mais que o outro, então eu amo Feliciano. Quantas vezes eu repeti para mim mesmo no último dia que Feliciano nunca poderia me amar de verdade por que gosta claramente de garotas? Ou melhor, quantas vezes senti um peso no coração ao cogitar a ideia de que ele nunca me amaria de verdade? Eu já perdi a conta.
Se amor é não conseguir imaginar minha vida sem ele, então eu amo Feliciano. Eu vivo para cuidar dele, manter ele na linha. Vivo porque ele precisa de mim, assim como eu também preciso dele, não há sentido viver sem ele por perto agora que eu o conheci. Sinto como se eu não tivesse uma vida antes dele.

Ele esteve comigo em tantos e tantos momentos...

Nos alegres e confusos momentos.

Naqueles cheios de carinho e vergonha em que ele...
...pedia e fazia coisas absurdas.

No dia-a-dia comum, como se nós já até fossemos...
..um casal.
Mesmo as simples coisas que faziamos, se tornavam especiais porque faziamos juntos.
Nas alianças, lá estavamos nós...
...juntos nos momentos altos...
...e baixos, mesmo que ele tenha depois ido embora...
...na verdade ele não foi a lugar algum.
Esteve nos meus sonhos.
Na minha imaginação.
Nas minhas manhãs.
Nas minhas noites.
...tentativas de leitura...
Não importava como fosse, ele esteve comigo.
Eu não ia jogar isso tudo fora.

Cheguei e arrombei a porta procurei Feliciano pela casa, não obtive resposta.
Fui ao mercado, fui aos lugares onde ele costuma encontrar garotas, fui nos restaurantes dele preferidos e não encontrei ele em parte alguma.
Quando passei por uma floricultura, eu tive uma impressão estranha. Parei e olhei para aquelas flores, de repente eu sabia onde ele exatamente estava.
Novamente, eu corri. Eu nunca havia ido lá mas eu sabia o caminho, em cada parte eu batia os olhos e sabia para onde seguir.
Não estava mais na cidade, era um lugar bonito cheio de verde. Desci um morro derrapando e quase caindo, era logo ali.
Logo em frente, Feliciano estava deitado na grama, adormecido. 
Não sei por quanto tempo eu fiquei ali só olhando para ele, perdi completamente a noção do tempo. Só fiquei parado, de pé, observando ele dormindo...com uma sensação estranha de deja vu.
Olhei em volta e vi que haviam várias flores logo ali. Eu andei automaticamente até lá e peguei todas as que eu pude, forrei os chão ao redor de Feliciano com elas e também suas roupas e cabelos.
Eu não sei porque eu fiz isso...eu só senti que tinha que fazer.
Arrisquei colocar uma última flor atrás da orelha dele e logo que o fiz, ele acabou despertando.

Assustado, ele olhou para mim e depois em volta para as flores. Sem entender nada, antes que ele fizesse qualquer coisa eu...........b.......b.........vocês sabem!!!
Não interessa o que aconteceu depois, vocês já sabem demais. u_u
Ficamos um tempo ali até que o clima começou a fechar e escurecer. Voltamos para cidade e sabendo que não daria tempo de chegar em casa a tempo, compramos um guarda-chuva logo que achamos uma loja.
Enquando andavamos, Feliciano disse ter visto algo no chão e se abaixou. Começou a olhar, surpreso por não ser nada. Me abaixei tentando ajudar e perguntei o que ele havia visto de importante
- Ve...eu podia jurar que vi um gatinho... - disse procurando para ver se ele tinha corrido.
Senti uma sensação estranha do meu lado, como se algo passasse correndo, mas não havia nada. Também achei ter visto um vulto negro, mas deve ter sido minha imaginação. Quando olhei de volta para Feliciano, senti uma grande vontade de repetir o que tinhamos feito a pouco tempo...


Bem, nosso encontro foi assim.
Eu só contei sobre isso porque acho que eu devia algumas satisfações para vocês. Não vou dar detalhes, óbvio. E acaba por aqui, não fiquem esperando por mais. >_>


[Off: Final tosco, ikr?! x_x então, para quem boiou nas flores, clique aqui. Se a dona off do Feliciano quiser falar sobre o que acontece depois, beleza. Eu queria ter combinado esse depois com ela mas ela não aparece no msn.... >_> Confesso que estou com muito sono e não consigo pensar muito bem, deveria ter ficado mais tempo programando...anyway, acabou que ficou esse final tosquinho, sowwie. ;-;]

Kommentare:

  1. ...

    "Será que realmente falo? Bem, parece que eles se entendem, portanto não tenho o que temer, mas, isso pode acarretar algo de ruim?"

    [OFF: Wow, foi um finalzinho doce *--*' E o campo de flores...Ah que fofinho! >u<'

    Mas ainda tem a parte do Pru-chan contar sobre o passado. A menos se você não quiser, óbvio. Mas caso queria, eu já pensei em algo *--*' É, mais um sonho ._.~~

    Ah, sim, Prêmio pesquisadora de imagens para vc! Deve ter sido difícil pegar elas todas @_@']

    AntwortenLöschen
  2. É b'm quando descobrimos o qu' verdadeiramente somos e nos aceitamos assim.
    felicidades c'm o Itália.

    [off: hnnnnng <3
    queria que o mangá/anime tbm tivesse coisas assim =u=]

    AntwortenLöschen
  3. Os dois finalmente estão felizes juntos agora! (^.^)

    [off: nyoun~ repetindo o que estou sempre dizendo: amei *---*]

    AntwortenLöschen
  4. Bruder: ...?
    [off: Sim, foi @_@ Quero saber mais sobre o que você tem em mente o3o Obg pelos elogios <3]

    Berwald: Sim, concordo. Ouvi falar que..você entende bem sobre relacionamentos masculinos, estava pensando em te pedir alguns conselhos quando eu fosse aí buscar o tais tanques.
    Danke.
    [off: também queria *-*]

    Kiku: Er...é.
    [off: obg *-*]

    AntwortenLöschen
  5. Não sei como você aguenta o Italy, mas desejo felicidades para vocês. XD [Norway sempre me atura 8D]

    AntwortenLöschen
  6. [Off: Morri com o post. que lindo. ;3; *derretendo*]
    Oh. Felicidades, Ludwig. Agora já podemos fazer um casamento duplo!

    AntwortenLöschen
  7. Fico feliz por vocês dois. ^-^
    [Off: Achei o post mais perfeito até agora, muito lindo *o*]

    AntwortenLöschen
  8. Ainda bem que resolveu sua situação com Feliciano.

    AntwortenLöschen
  9. Dinamarca: Não é tão difícil quanto parece. Já me acostumei.

    Arlovskaya: C-Casamento duplo?! Isso já é ir longe demais! Mas, danke. ~_~
    [off: huahauha morreu num ;; obg xD]

    Williams: Danke.
    [off: verdade? muito obg!]

    Kirkland: Ja. Danke.

    AntwortenLöschen
  10. hm. ok, farei o que p'der pra t' ajudar.

    AntwortenLöschen
  11. [off: que lindo! *começa a chorar*]
    Desejo felicidades pro dois! *w*

    AntwortenLöschen